Como minimizar seus custos usando o Lucidscale


Os ambientes de nuvem são naturalmente projetados para serem dinâmicos, com mudanças e atualizações frequentes à medida que as equipes trabalham para testar e otimizar suas configurações. Esse é um dos principais benefícios do uso de recursos de nuvem, mas que também traz o risco de algumas coisas ficarem para trás. Serviços e recursos órfãos em contas de nuvem não necessariamente prejudicarão o desempenho, mas podem fazer com que os custos operacionais aumentem.

Pode ser complicado e demorado encontrar elementos órfãos em sua nuvem se você estiver trabalhando manualmente. Muitas equipes não têm tempo ou recursos para se dedicar a verificações frequentes de serviços que não são mais necessários, mas também não estão causando problemas evidentes. 

O Lucidscale pode ajudar as equipes a visualizar a nuvem de forma rápida e precisa, depois filtrar elementos que podem estar causando o aumento de custos desnecessário. Veja como fazer isso:

Leitura de 2 minuto(s)

Quer criar sua própria visualização em nuvem? Experimente o Lucidscale. É rápido, fácil e totalmente gratuito.

Cadastre‐se gratuitamente

Como minimizar os custos da nuvem usando o Lucidscale

  1. Importe sua arquitetura para o Hub de dados

Não sabe como importar dados para o Lucidscale? Nosso artigo da Central de Ajuda sobre como importar seus dados vai ajudar você a começar.

  1. Crie um novo modelo no Lucidscale

Gere automaticamente um modelo a partir de seus dados importados no menu de documentos do Lucid selecionando +Novo e passando o cursor sobre Lucidscale para selecionar AWS, Azure ou GCP. Escolha sua fonte de dados e siga as instruções para criar seu modelo. 

  1. Crie uma visualização usando o modelo de visualização Infraestrutura

Com um modelo atualizado, você está pronto para começar sua busca por elementos desnecessários. 

visualizações de arquitetura

Você pode usar filtros e visualizações para remover recursos específicos com base em tags ou outros recursos de identificação. Concentrando-se em grupos de recursos específicos, você pode determinar se um elemento ainda está em uso. Por exemplo, você pode filtrar recursos relacionados a uma tag, como “produção”, ou a uma aplicação específica. Em seguida, você pode examinar esses elementos para ter certeza de que eles ainda estão sendo usados.

formatação condicional

Você também pode ativar e desativar as linhas para ver como os recursos e serviços estão conectados. Consegue ver um elemento que deveria estar conectado a algo, mas não está? Pode ser um órfão dando despesa.

Regras de formatação condicional também podem ser aplicadas, destacando serviços questionáveis ou pontos que merecem um olhar mais atento. 

  1. Colabore e resolva os órfãos na nuvem

Quando você encontrar elementos sobre os quais precisa de mais informações, marque seus colegas de equipe com @nome para iniciar uma conversa e obter a opinião deles sobre o elemento. Você pode iniciar conversas no próprio modelo, certificando-se de que todos estão vendo o mesmo diagrama e obtendo o contexto necessário para resolver o problema.

 

Conclusão

Monitorar os custos da nuvem é uma medida de controle importante, mas aumentar seus custos com processos manuais não é algo interessante. Os modelos do Lucidscale são rápidos e precisos, permitindo que seus especialistas em nuvem avaliem rapidamente os relacionamentos e encontrem elementos órfãos. Com uma maneira eficiente e econômica de monitorar ambientes de nuvem, as equipes não precisam deixar os elementos órfãos (e seus custos associados) passarem despercebidos.


Iniciar

  • Preço
  • Individual
  • Equipe
  • Contato de Vendas
PrivacidadeJurídicoCookie privacy choicesPolítica de cookies
  • linkedin
  • twitter
  • instagram
  • facebook
  • youtube
  • glassdoor
  • tiktok

© 2024 Lucid Software Inc.